FUNDAÇÃO CLARET

A Fundação Claret é uma Fundação Particular de Solidariedade Social. Tem âmbito nacional, podendo estender o seu âmbito de actuação a nível internacional. Desde 2013 é considerada ONGD e está acreditada no Serviço de Voluntariado Europeu.

 

Desde 1 de Outubro de 2003 é o suporte jurídico da valência "Lar Juvenil dos Carvalhos", que é uma Instituição Particular de Solidariedade Social. Ao Lar estão associados outros projetos.

No âmbito internacional a valência "Procura" tem promovido e desenvolvido desde 2012 o Voluntariado em São Tomé e Príncipe.
 

A Fundação visa, como objectivo principal, a prestação de serviços e gestão da acção social, podendo ainda alargar a sua acção a título secundário, à prestação de serviços de educação, formação profissional, promoção da protecção da saúde, promoção de iniciativas de carácter social, cultural, desportivo e ambiental.

Uma vasta equipa de educadores, liderada pelos Missionários Claretianos, ajudam as crianças, adolescentes e jovens a crescer em todas as dimensões: física, afectiva, cristã, humana e intelectual…

​Missão

Contando com uma excelente equipa de trabalho nas diversas áreas, a Fundação quer proporcionar, em especial às crianças, todas as necessidades básicas, reintegração na família e comunidade, valorização pessoal, social e profissional.

História

António Maria Claret nascido em Sallent, Catalunha a 23 de dezembro de 1807 foi um sacerdote católico espanhol, arcebispo de Cuba, fundador dos ordem dos padres Claretianos, também conhecida como Congregação dos Filhos do Imaculado Coração de Maria (Cordis Mariae Filius -C.M.F.-) em 1849. 

​Chegou a ser um excelente trabalhador de tear, que aprendeu a usar na fábrica de seu pai e posteriormente em Barcelona.

Ordenou-se sacerdote em 1835, em Solsona. Em 1850 foi sagrado Arcebispo de Cuba. Ali criou diversas instituições para apoiar o desenvolvimento humano, principalmente dos mais pobres. Contribuiu para o desenvolvimento agrícola da Ilha e foi um humanista que denunciou os atos de racismo e as injustiças sociais. Por causa das suas denúncias sofre um atentado e refere haver sentido um grande gozo ter tido a oportunidade de derramar o próprio sangue por praticar o que Cristo pregava.
De volta à Espanha, foi nomeado arcebispo de Trajanópolis e confessor da Rainha Isabel II de Espanha. Defendeu a infalibilidade do papa no Concílio Vaticano I. Ao estalar a Revolução de Setembro de 1868 na Espanha refugia-se no mosteiro cisterciense de Fontfroide (França). Na sua tumba está escrito o seguinte epitáfio: "Amei a justiça, aborreci a iniquidade, por isso morro no desterro".
Os seus restos mortais hoje são venerados na Igreja dos Missionários Claretianos em Vic, a primeira Casa da Congregação fundada por ele em 1849.

Composição

Conselho Administração

​P. Marçal da Silva Pereira - Presidente

Pedro Nuno Esteves Duarte - Vice-Presidente

Pedro Joaquim Oliveira Lopes - Secretário

Júlio Simões dos Santos - Tesoureiro

P. Carlos Candeias do Nascimento - Vogal

 

Conselho Fiscal

António Alberto Alves da Silva - Presidente

P. João Luís Escaleira Alves - Vice-Presidente  

Ricardo João Lopes Matias - Vogal

A Fundação Claret gere um Património da Câmara Municipal de Gaia e anterior a 2015 era da Assembleia Distrital do Porto e tem acordo de cooperação com o Instituto de Solidariedade e Segurança Social com objecto "Proporcionar às crianças todas as necessidades básicas, reintegração na família e comunidade, valorização pessoal, social e profissional".

HORÁRIO

Geral

T: 22 786 11 50 | F: 227 861 159

Tlm: 963 746 961 | 963 745 791 

Seg. a Sex. (9:00-13:00h | 14:00h-00:00)

Serviço Social / Diretor Técnico

T: 22 786 11 51/2

9:00h - 18:00h

Contacto Noturno e Fim-de-semana

Semana: 227 861 157

Fim-de-semana: 227 861 158

MORADA

MAPA

  • facebook-square

Fundação Claret - ​Lar Juvenil dos Carvalhos

Av. Dr. Moreira de Sousa, 462

4415-380 Carvalhos
fundacaoclaret@gmail.com

 

NIF: 502 882 557

CAE: 87901